Lugares

____ fevereiro 02, 2016 ____

Magia da Terra, em Carrancas

IMG_9636

Comecei 2015 em Carrancas, Minas Gerais, um município que teve seu turismo mais movimentado nos últimos anos, com sua natureza aparecendo em novelas da Rede Globo, como Alma Gêmea, Paraíso, Amor Eterno Amor e Império. A cidade foi fundada durante o ciclo do ouro, no século XVIII, mas traz marcas de quem estava lá há 3500 anos atrás. Por isso mesmo recomendo o passeio pelo Complexo da Zilda (I e II), aonde além de lindas cachoeiras, a gente pode conferir essas pinturas rupestres.

Dormindo em acampamento, fazendo trilhas e conhecendo cachoeiras, o resultado dos passeios é a fome. Eu e meus amigos procuramos alguns locais e encontramos uns restaurantes cobrando meio carinho – talvez pela notoriedade do local, que estava realmente com muitos turistas. Pedindo a indicação de um guia da trilha, ele nos falou sobre o Magia da Terra, com uma comida muito boa e preço justo.

IMG_9706

O restaurante fica no Centro de Carrancas, na Rua Floriano Peixoto. A comida é à quilo e lá a gente encontrou além de arroz com feijão: tutu, linguiça, nhoque de mandioquinha, também aipim frito e legumes… Comida mineira gostosa feita no fogão à lenha. E ainda uma variedade de doces para sobremesa: doce de abóbora, abacaxi e coco, doce de leite com coco, goiabada cascão… Trouxe dois potes de doce pra casa que acabaram rapidinho. Depois que descobrimos o Magia da Terra só comemos lá.

IMG_9698

Comida boa é aquela que fica na memória. Era tão boa a sensação de comer comida caseira depois de tanta caminhada, num lugar aconchegante e com os amigos que o restaurante ficou como uma das lembranças queridas da viagem.

____ outubro 07, 2015 ____

Sabores do Japão

A Associação Nikkei do Rio de Janeiro fica em Cosme Velho e é um casarão, visto de fora. Encarregada de promover a cultura japonesa, ao longo do ano a Associação organiza alguns eventos que se dividem em dois espaços: um para apresentações de taiko e artes marciais e um outro espaço com a gastronomia japonesa, onde várias barraquinhas se encarregam da culinária. Nunca cobraram pela entrada, você só precisa pagar pelo que consome e pelas mesas, caso queira sentar. Eu diria que é um evento bem familiar. Nada hype ou marqueteiro, fácil notar isso nas pessoas e na organização.

A festa de Tanabata Matsuri é uma gracinha com as árvores para pendurarmos nossos pedidos e a lenda por trás da data, que diz que Orihime e Hikoboshi se encontram apenas uma vez por ano. Infelizmente, esse ano não pude ir ao Tanabata nem ao Festival do Japão, que também ocorre todo ano no Flamengo. Mas achei perfeito um evento chamado “Sabores do Japão” porque uma das melhores coisas das festas do Clube Nikkei é a comida!

IMG_8214

Eu amo sushi e sashimi, mas não aprecio nenhum “hot” nas comidas japonesas pois o sabor da gordura me deixa enjoada (isso em qualquer comida) e também prefiro sem cream cheese, o que significa que eu fico geralmente no peixe cru com gohan (o arroz branco japonês) mesmo. Dentro desses meus gostos eu comi o temaki de salmão, bem gostoso. Mas me aventurando fora dos meus gostos, eu comi okonomiyaki, que é uma espécie de massa de panqueca com vegetais, frutos do mar e maionese. Eles estavam colocando bacon também, mas eu pedi o meu sem por motivos de: odeio bacon. O okonomiyaki é bem saboroso e o molho tonkatsu dá toda a graça ao prato. Além do temaki e do okonomiyaki, eu comi o yakisoba. A porção era bem generosa, mas o gosto dos vegetais tomavam conta do prato, não consegui sentir o sabor da massa ou da carne. Também provei o karê. Eu diria que é uma sopa de consistência grossa com vegetais em grandes pedaços e tempero a base de curry (karê, em japonês), servida com gohan. Uma delícia. Bom, também achei que eles perderam ao não fazerem o takoyaki, que costuma fazer sucesso.

Geralmente as filas pra comida estão enormes e é difícil caminhar pelo evento. Filas e muita gente transitando por um evento são razões para eu não ir, mas os do Clube Nikkei ocorrem esporadicamente e como o clima é tranquilo, acho super ok. Senti esse evento mais vazio, mas quem não foi perdeu uma ótima oportunidade de experimentar a comida japonesa a um preço bacana e num ambiente propício pra entrar em contato com a cultura.